parallax background
O que tratamos

Pneumotórax

 

           Muitos pacientes possuem queixas de dificuldade em respirar, para chegar a um diagnóstico correto do motivo desse desconforto respiratório é necessário que o paciente procure um médico e que seja feito exames para analisar em qual condição o quadro do paciente se encaixe. Afinal, são inúmeros problemas respiratórios e doenças pulmonares existentes.

            Hoje vamos falar sobre o Pneumotórax, uma condição que prejudica o paciente na hora de respirar, deixando esse processo mais difícil e doloroso.

           O que é um Pneumotórax?

            A pleura é uma membrana fina que reveste os pulmões e que possui uma quantidade mínima de líquidos, a cavidade pleural é o espaço entre os pulmões e a cavidade torácica. A função da pleura é fazer com que os pulmões deslizem nos movimentos de inspiração e expiração dentro da cavidade torácica, facilitando assim na respiração do paciente.

            Os pulmões estão localizados muito próximos da parede torácica, porém não estão colados, o que os deixa na posição correta é a pressão negativa.

            O Pneumotórax consiste na entrada de ar na cavidade pleural, eliminando assim o vácuo e aumentando também a pressão nessa região, já que ocorre o impedimento do pulmão de se expandir completamente no movimento de inspiração. É então que o pulmão entra em colapso parcial, causando a dificuldade em respirar.

            Há diferentes tipos de pneumotórax e sua classificação varia conforme a causa.

 Quais são os tipos e causas de um pneumotórax?

             Existem tipos diferentes de pneumotórax e todos costumam ser divididos em duas  classificações: o pneumotórax primário e o pneumotórax secundário. A partir daí eles também podem ser classificados em espontâneo, adquirido, aberto ou hipertensivo. Veja a seguir as definições de alguns pneumotórax.

 Pneumotórax espontâneo primário

             Se encaixam nessa condição o pneumotórax é provocado sem causa aparente, ou seja, o paciente não possui histórico prévio de doenças pulmonares. Na maioria dos casos esse tipo ocorre devido o rompimento de bolhas de ar dentro do pulmão, que também são conhecidas como bulhas. Esse tipo de pneumotórax costuma ocorrer com mais frequência em homens altos, abaixo dos 40 anos e com histórico de tabagismo. A recuperação é considerada boa, e a maioria dos pacientes conseguem se recuperar completamente. Mas esse tipo, costuma haver recidiva em até 50% dos pacientes.

Pneumotórax espontâneo secundário

            Esse tipo de pneumotórax costuma surgir como complicação de outra doença pulmonar preexistente. É mais comum em pessoas idosas que possuem DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), mas também pode acontecer com outros tipos de pacientes que possuam histórico de doenças como: asma, tuberculose, fibrose cística, sarcoidose, abscesso pulmonar, enfisema, tosse convulsiva, entre outros.

            Há também casos de pacientes que sofreram algum tipo de trauma ou perfuração na região do tórax e desenvolveram o pneumotórax espontâneo secundário. O número de recidiva costuma ser parecido com o do pneumotórax espontâneo primário.

            Pneumotórax catamenial

            Esse tipo costuma ocorrer em mulher que estão na pré-menopausa ou pós menopausa. É considerado um tipo de pneumotórax secundário e ocorre geralmente 48 hs após a menstruação em mulheres na pré-menopausa e em mulheres que estão na menopausa, mas que fazem uso de estrogênio. Ele costuma ocorrer devido a endometriose no tórax, geralmente por causa do tecido que envolve o útero (endometrio) e que costuma ir para os pulmões através de uma abertura no diafragma ou através das veias.

            Existem também os pneumotórax que são causados após algum procedimento médico, como: broncoscopia, toracoscopia, ventiladores artificiais, biópsias, laparoscopia, entre outros. Esse tipo de pneumotórax traumático costuma ocorrer após lesões causadas por esses procedimentos e que causam a entrada de ar no espaço pleural.

Quais são os grupos atingidos e os fatores de risco para desenvolvimento de um Pneumotórax?

            Existem grupos de pessoas que acabam sendo mais propícios a sofrerem com um pneumotórax, são eles:

  • Homens: esse grupo costuma ter uma ocorrência maior de pneumotórax do que as mulheres.
  • Jovens adultos: a doença costuma se manifestar no começo da vida adulta, por volta dos 20 anos de idade.
  • Pessoas altas ou magras: o pneumotórax costuma estar mais presente em pessoas altas e magras, a combinação dos dois fatores acaba se tornando um indicador de risco para a doença.
  • Doenças pulmonares: outras doenças subjacentes podem acabam favorecendo o surgimento de um pneumotórax.
  • Fumantes: pessoas que fumam possuem mais chances de desenvolver um pneumotórax, outro fator agravante é a quantidade de cigarros por dia, quanto maior, mais as chances de desenvolver a doença aumenta.
  • Histórico de pneumotórax: como já foi dito, pessoas que já tenham tido episódios da doença, possuem uma grande chance de recidiva.
  • Histórico Familiar: pessoas que possuam histórico familiar da doença, acabam se tornando mais propicias ao surgimento do pneumotórax, isso pode ser explicado devido a fatores genéticos que favoreçam o surgimento de bolhas no pulmão.
  • Mergulho: devido a pressão externa em que o corpo fica exposto, e também a variação de pressão na hora de retornar a superfície, acaba favorecendo o surgimento do pneumotórax em pessoas de risco.
  • Altas altitudes: devido a diminuição da pressão atmosférica, pode favorecer o surgimento do pneumotórax em pessoas que já são de risco.
  • Viagens de avião: aqui o motivo também é a variação de pressão atmosférica, que é um fator de risco para pessoas que já tiveram pneumotórax ou que se enquadrem nos fatores de risco.

Quais são os sintomas do Pneumotórax?

            Os sintomas mais comuns costumam ser:

  • Dor torácica;
  • Cansaço mesmo em repouso;
  • Falta de ar;
  • Taquicardia;
  • Cianose;

Esses sintomas podem variar conforma a quantidade de ar nos pulmões, se tornando mais intensos.

Qual o tratamento para o Pneumotórax?

            O tratamento costuma variar conforme o tipo do pneumotórax, ou seja, precisa ser levado em consideração o tamanho, as causas, a gravidade e também é necessário avaliar o quadro clínico do paciente no momento.

            Em casos mais simples, o tratamento recomendado é o repouso do paciente, já que o corpo costuma absorver as bolhas pequenas que possam surgir, o paciente normalmente faz apenas uso de analgésicos para aliviar a dor.

            Em casos mais graves pode ser necessário fazer a drenagem torácica para a retirada de ar através de um tubo que é colocado dentro do tórax e é ligado a um reservatório com água. Como é um procedimento cirurgico, ele possui riscos e deve ser feito apenas por um médico cirurgião torácico.

            Há também casos extremos em que é necessário a retirada da pleura.

            Como o Pneumotórax acaba sendo um problema grave do pulmão é necessário que o tratamento seja feito em uma clínica que conta com profissionais capacitados para o seu tratamento,      

aqui no Real Instituto do Pulmão você pode sempre contar com os melhores e mais capacitados profissionais em seu tratamento.

            Nosso corpo clínico é constituído por médicos especializados em diversas áreas e patologias pulmonares. Além do tradicional exame clínico, na nossa unidade você poderá contar com serviços como: Avaliação Pré-Operatória Respiratória, Prova de Função Pulmonar, Estudo do Sono através da Polissonografia, Tratamento de Asma, Acompanhamento de Nódulo Pulmonar, Pletismografia, Polissonografia, entre outros.

 

Fale Conosco
× Como posso lhe ajudar?